A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS DESENVOLVIDA PELO IDC ATRAVÉS DO BALCÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA  É APRESENTADA EM CONGRESSO INTERNACIONAL

Vitor Guimarães, mediador e integrante da equipe jurídica do IDC, também pesquisador do Grupo Direitos Humanos, Envelhecimento Violências da Universidade do Estado da Bahia- UNEB , participou da 56ª Edição do Congresso Internacional de Americanistas realizado na Universidade de Salamanca, na cidade de Salamanca na Espanha no período de 15 a 20 de julho de 2018. Na oportunidade ele apresentou a sua pesquisa acadêmica com o tema:  DIREITOS HUMANOS SOBREPOSTOS – ACESSO À JUSTIÇA E AOS ALIMENTOS – MEDIAÇÃO FAMILIAR NO BALCÃO DE JUSTIÇA.

O Congresso Internacional de Americanistas (ICA) ocorre desde o ano de 1975, neste ano o lema foi “Universalidade e particularismo nas Américas”, chamando à reflexão sobre a dialética entre a universalidade e os particularismos na produção do conhecimento, um diálogo no qual a necessidade de conhecer os particularismos dos fenômenos sociais, políticos, artísticos e culturais obriga a formular novas hipóteses que enriquecem e reformulam as grandes teorias gerais das ciências e humanidades.

Com um caráter interdisciplinar e inclusivo, o ICA reúne pesquisadores que estudam o continente americano, desde o Alaska até a Terra do Fogo, incluindo o território do Caribe, a partir da análise de sua política, economia, cultura, línguas, história e pré-história. A edição contou com mais de 5.000 participantes, com diversos Grupos de Trabalho, lançamento de livros e fomento de parcerias.

A pesquisa acadêmica de Vitor foi exposta no Grupo de Trabalho – Estudos Culturais (Direitos Humanos, Violências e Grupos Vulneráveis). “A partir da experiência vivenciada como mediador comunitário no Instituto Direito e Cidadania do Baixo Sul da Bahia, buscou-se discutir a aplicabilidade do procedimento da mediação de conflitos nos casos de pensão alimentícia, analisando casos reais, coletando-se as impressões do observador e mensurando o efetivo resultado do procedimento, tendo em vista que o direito aos alimentos da criança decorre do exercício do poder familiar e do dever conjugal de cuidado, guarda e educação dos filhos somando-se a doutrina da proteção integral prevista em legislação interna e internacional. Principalmente, pelos resultados positivos acumulados ao longo de todos esses anos, a mediação, enquanto prática colaborativa contribui de maneira significativa para transformação e empoderamento social, para além da pacificação da comunidade e a efetivação de direitos e garantias fundamentais”. Destacou Vitor em sua apresentação o dia .

O evento ocorre desde 1975, e em 2021 será em Foz do Iguaçu/Brasil.